Casas de veraneio e a presença de pragas

Com a aproximação do verão e os dias quentes, as pessoas voltam a visitar suas casas de veraneio. É comum que nestes ambientes haja bastante objetos e móveis de madeira, além do fato que são ambientes que permanecem muito tempo fechados, colaborando com a proliferação de bactérias, germes, fungos e pragas.

Em locais onde há uma higienização frequente, as pragas acabam encontrando mais dificuldades para se proliferar. No entanto, ainda assim é necessário fazer a manutenção correta, periodicamente.

Mau cheiro, sujeira, restos de fezes e/ou asas podem indicar a presença de focos de pragas e insetos. Nestes casos o indicado é contratar uma empresa especializada em serviços de saúde ambiental que possa recomendar a melhor solução para a sua residência.

Após a higienização dos ambientes e a eliminação dos focos, o ideal é manter uma rotina de limpeza para impedir a volta das pragas. No caso das casas de veraneio, é indispensável fazer visitas regulares, inclusive no inverno, para manter a higiene em dia. Além disso, ao sair, é importante conferir se aberturas, janelas e portas estão bem fechadas, para impedir a entrada de animais indesejados.

É recomendado também fazer uma desinsetização e a manutenção de gramados para evitar a presença de hóspedes indesejados. O ideal é fazer pelo menos dois cortes por mês e dedetizar uma vez a cada seis meses.

Leia também: Para que serve uma dedetização?

Trombim Saúde Ambiental

Open